Centro de documentação
e arquivo feminista
elina guimarães

Maria de Lourdes Pintasilgo - 1930-2004

Lurdes 640x360

“Engenheira de utopias”, assim lhe chamou Natália Correia, elogiando a sua enorme capacidade de pensar, reflectir com outras pessoas e de construir ideias que rasgassem novos horizontes na forma de fazer política e na intervenção cidadã.

Ousou pisar o terreno masculino da política de uma forma diferente.

Por um lado, como primeira-ministra, em 100 dias de governo, mostrando pelo seu dinamismo que a escassez dos dias podia ser vencida pela inteligência e criatividade.

Por outro, candidatando-se ao cargo de Presidente da República num momento difícil, devido à conjuntura política, gerando um grande apoio entre as mulheres.

Como cidadã do mundo protagonizou, no terreno internacional, iniciativas na área dos direitos humanos das mulheres, da luta pela dignidade humana, pelo desenvolvimento sustentável, pela justiça social. Impôs-se pelo conhecimento, pela capacidade de saber ouvir e de se fazer ouvir. Faleceu muito antes do seu tempo ter terminado, em Julho de 2004.[i]

A UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta presta-lhe uma singela homenagem neste dia em que faria 88 anos.

O funeral de Maria de Lourdes Pintasilgo em julho de 2004 não teve honras de Estado. Mas a sua vida e obra ficaram na memória das mulheres a quem dedicou muito do seu pensamento.

Pode ser consultado gratuitamente no Centro de Documentação e Arquivo Feminista Elina Guimarães, da UMAR, um pequeno acervo com livros, textos e notícias de e sobre Maria de Lourdes Pintasilgo.

A DIRECÇÃO DA UMAR Lisboa, 18 de Janeiro de 2018

[i] Maria de Lourdes Pintasilgo nasceu a 18 de Janeiro de 1930 em Abrantes. Faleceu a 10 de Julho de 2004 em Lisboa.

Fechar